Programa A VOZ DO PROFESSOR NA 87 FM

Ouça o programa toda segunda-feira às 20:00 horas na 87 fm, pelo site da aplb ou www.uaua.com.br.

DIRETORIA DA APLB UAUÁ.

Diretoria da APLB UAUA BAHIA.

APLB UAUÁ

Muitas conquistas dessa classe de professores na cidade de Uauá.

Ações da APLB UAUÁ

Foto de manifestação pelas ruas da cidade. Reinvindicando nossos Direitos.

Manifestação pelas ruas da cidade

Fotos manifesto professores.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

EM UAUÁ: PROFESSORES PARALISAM ATIVIDADES E SAO RECEBIDOS PELO MAGISTRADO


Hoje(27/05/15), os professores da Rede Municipal de Uauá paralisaram as atividades para reivindicar o reajuste do Piso Salarial da  categoria, reajuste sancionado pelo governo federal de 13,01% no inicio do corrente ano.
Essa é a terceira paralisação que os professores realizam esse ano com objetivo de chamar atenção da administração para o cumprimento da Lei Federal e da valorização dos professores.
A direção da APLB-UAUÁ expôs que tudo que a categoria podia fazer e que a administração suscitou, foi feito. Pediu tempo: A categoria deu três meses para a administração organizar a pasta e atender os anseios. Pediu participação de integrantes do sindicato e professores nos estudos, foi concedido. Ratificando que o que a categoria não vai conceder é trabalhar sem ter seus proventos reajustados, ilustrando que outras categorias já estão com seus salários reajustados.
Os professores reuniram-se na sede da APLB-UAUÁ e depois de um longo debate, decidiram trabalhar no dia 28/05/15(quinta-feira), enlutados, e paralisar as atividades no dia 29/05/15(sexta-feira), tendo como ponto de encontro a sede da APLB, às 8h.

Em seguida, os professores saíram em passeata pela avenida principal da cidade com direção a comarca. À frente do fórum, os professores fizeram um círculo e a direção fez um discurso, quando foi interrompida pela presença do juiz. Que, de imediato(mesmo estando com várias audiências marcadas), falou para os professores e convidou a liderança para conversar, em particular. Logo após, a direção expôs a conversa à categoria e deu por encerrado o movimento.
O coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco-Prolepses, expôs: " Tem hora que penso que estou na -Terra do Nunca- (onde nunca se viu isso...ou aquilo...). Por Jesus Cristo, temos que deixar nossas atividades, a qual fomos formados e preparados, para vim às ruas(na chuva) para "clamar, suplicar, implorar" aos nossos governantes e a justiça que FAÇA VALER A LEI. Que cumpram com o DEVER DELES. Aqui ponto nós chegamos! "Brasil, Pátria Educadora". Nós demos todas as possibilidades para que a administração resolvesse o impasse. Nossa, quem tem que arranjar uma saída não somos nós(APLB) ou os professores, mas ela. A administração está posta para gerenciar o município seja no ônus ou no bônus. Não somos nós que temos que apresentar "solução". Aliás, nós temos uma equipe montada de estudo da folha analítica que fez um relatório de estudo dos últimos 04(quatro) meses, que protocolou algumas sugestões, que já haviam sido propostas numa comissão anterior organizada pela administração. O que a gente nota é que há um empurra-empurra, o tempo se passando(chegamos ao mês de junho) e até agora nada de reajuste para a categoria. O que ocorre? Estamos com os salários defasados, sem poder de compra. Isso não podemos aceitar. Haja vista, que há uma projeção do FUNDEB de 2014 para 2015 de 14,41%, o que vem se confirmando pela entrada de recursos dos últimos 04 meses. Nós estamos abertos, como sempre estivemos, para discorrer com a administração sobre o Piso Salarial da Categoria. Nós temos uma ação na justiça sobre os cortes de vantagens da categoria(que até o momento não foram repostos)sob a alegação de que o município estava passando por uma péssima situação financeira. No entanto, a gente viu que, em janeiro do corrente ano, nem todos entraram nesse patamar de cortes. Então, são situações que a gente vai saber pontuar no momento certo. Agora, o que não dar ´é a gente sentir essa desvalorização e ficar sentado no banco da praça dando milho aos pombos. Não, isso não! Convoco a categoria a manter-se firme e forte, como sempre está. Agradecendo por atender a convocatória do sindicato e terem parado, geral. Só queremos ser atendidos, somente. Que Jesus nos ilumine e nos proteja sempre!"









Ascom: Aplb-Uauá
Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-9996-6476(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:

segunda-feira, 11 de maio de 2015

PROFESSORES VÃO A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E A PREFEITURA REIVINDICAR O PISO SALARIAL




Hoje(11/05/15) os professores da rede municipal de Uauá paralisaram as atividades para reivindicar o reajuste do Piso Salarial da categoria.
O encontro aconteceu na sede da APLB, logo após do coordenador conceder entrevista na rádio local. Após uma breve discussão sobre a importância de paralisar as atividades para que a administração e o secretário de educação saibam que a categoria não está contente com a situação,  os professores seguiram em caminhada para a secretaria municipal de educação, parando durante o trajeto para conversar com pais de alunos e a comunidade, na feira livre.
Na secretaria de educação os professores conclamaram ao secretário o reajuste do piso, citando o tempo dado pela categoria para o mesmo se posicionar. O coordenador da APLB, Francisco-Prolepses, pontuou: "O secretário tem de entender que nós queremos alguém que possibilite o cumprimento dos nossos direitos e não alguém que só vislumbre os nossos deveres. Isso nós já fazemos. Para que se haja uma cobrança é preciso que o cobrador esteja em dias. Como é que você vai cobrar algo de alguém se estar devendo? Nós demos três meses ao secretário e até o

 momento não tivemos uma resposta plausível. E o pior é que nós estamos vivenciando uma situação adversa do que foi dito, passado: Falou-se em igualdade, em respeito mútuo, e a gente viu que não foi isso que aconteceu com relação aos cortes de Janeiro, onde a maioria ficou sem vantagens nenhuma e uma minoria recebeu. Fala-se em professores excedentes e a gente encontra professores com hora extra e contratos. Sem falar que a última atitude dele em querer desconsiderar uma paralisação aclamada pelos professores na Assembleia do dia 30 de abril, enviando ofício para as escolas, foi de uma ofensa gritante ao sindicato. Ressaltando que estamos sempre presentes, abertos ao diálogo e sempre estaremos. Nós queremos que o secretário diga a que veio. E ele tem uma oportunidade nas mãos: É SÓ CONCEDER O REAJUSTE DA CATEGORIA. Aí, ficará mais fácil entendê-lo." Ressaltando que os professores falaram para as portas fechadas.

Em seguida, seguiu para prefeitura, tendo no trajeto o apoio da comunidade, que já faz parte da luta pela valorização dos professores. Ao entrar na prefeitura, gritaram a palavra de ordem: " PISO JÁ PARA OS PROFESSORES DE UAUÁ!".  Ao subir em um banco de assento, o coordenador, externou: "Queridos funcionários, prefeito, secretários, pedimos licença para discorrer sobre a agonia que passa a categoria dos professores. Aqueles que trabalham, dia a dia, incansavelmente, para mediar o saber dos vossos filhos. Aqueles, os quais, vocês aprenderam a balbuciar as palavras, enxergar o mundo e são o que são hoje. Pois bem, vejam só como somos tratados, depois de tanto carinho, amor e atenção que dedicamos a vocês. É preciso deixarmos nossas atividades para marchar no sol quente para garantir o que é nosso por Lei, por Direito consagrado e suado. É justo irmãos? Estamos aqui para dizer ao prefeito e aos secretários que não aceitamos essa política de desvalorização, atraso e de retrocesso no que tange a nossa profissão. Estamos aqui para dizer que se a administração não reajustar os nossos 

salários vamos passar a ganhar, brevemente, menos de um salário mínimo e essa gestão passará para história como a pior gestão na política salarial dos professores. É isso que vocês querem? Estamos aqui para falar que se ajustar a atual folha dos profissionais em educação, o reajuste sai. Estamos aqui para informar que não vamos desistir do que é nosso, vamos lutar até o fim. Não se atenham no grupo de professores que aqui estão para minimizar o nosso movimento, pois AS ESCOLAS ESTÃO TODAS PARADAS. Sabem porquê os outros professores não estão aqui? Porque cansaram da gestão. Estão cansados desses dois anos de luta e PREFERIRAM FICAR EM CASA REZANDO, ORANDO A DEUS PARA QUE PÕE AMOR E SENSIBILIDADE NO CORAÇÃO DE VOCÊS. E é válido sim, por quê não? Estamos informando que nos manteremos em estado de paralisação em mais um dia desse mês e que estaremos aptos a dialogar com a administração no sentido da concessão do nosso reajuste salarial de 13,01% sancionado pelo Governo Federal em janeiro desse ano."
Logo após a explanação, os professores saíram citando palavras de ordem.

"MANTEMO-NOS UNIDOS, FIRMES E FORTES. A LUTA É ÁRDUA, MAS PRECISA."






Ascom: Aplb-Uauá
Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-9996-6476(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:
aplbuaua@gmail.com(Aplb)
prolepses@hotmail.com(Prolepses/Coordenador)


domingo, 10 de maio de 2015

APLB-UAUÁ INAUGURA SEDE PRÓPRIA


O dia 09 de Maio de 2015 entra para história do sindicato dos Profissionais em Educação de Uauá(APLB-UAUÁ) como sendo a data da Inauguração da Sede Própria, um sonho percorrido desde o início da atuação do sindicato na cidade.
A solenidade aconteceu na rua João Joaquim Cardoso, às 20h, em frente a sede. E contou com a participação dos professores, direção sindical, José Nilton(Coordenador da APLB de Canudos) e família, Dr. Italmar(advogado da entidade), Pedro Peixinho(ex-advogado da entidade), poeta Basílio Gomes(BGG) e representantes da secretaria de educação. 
A abertura do evento ficou por parte da secretária, Meire Nanci, que agradeceu a presença de todos. E, logo após, convidou o coordenador, Francisco-Prolepses, para proferir o discurso. 
Ao discursar, o coordenador narrou o histórico do sindicato, agradecendo o empenho e a dedicação dos coordenadores que o antecedeu, discorrendo sobre o anseio que sempre teve em realizar tal objetivo. Enaltecendo a entrada da nova diretoria, a partir de 2011, quando elaborou um plano de ação para que o sonho virasse realidade. Citando ações como o aumento do quadro de sócios e o empenho nas lutas travadas em benefício da categoria, o que deu credibilidade ao sindicato.

O mesmo pontuou que a ascensão do sindicato na estrutura da APLB-ADMINISTRATIVA, onde concorre as eleições do corrente ano como DELEGACIA e não mais como núcleo, é o reconhecimento do trabalho prestado. Pautado em planejamento, dedicação, objetividade, perseverança e unidade. Distribuindo a honraria a DIRETORIA e agradecendo aos professores pela confiabilidade. Dizendo que a luta é árdua, mas precisa ser encarada. 
Terminou convidando a DIRETORIA e os presentes para, JUNTOS, cortarem o laço simbólico na entrada da sede, dando início a inauguração.
A parte festiva ficou com a apresentação do Cantor Sidy França e a sonorização do professor Fernando Lôbo.
Ao término, o coordenador, emocionado, citou: " Obrigado, colegas diretores! Obrigado, professores! Obrigado, família! Por proporcionar ao sindicalismo esse momento histórico e essencial para nossa classe. Que JESUS continue nos iluminando e nos fortalecendo para que POSSAMOS COMEMORAR MUITAS CONQUISTAS. AVANTE!"














A diretoria!!
Ascom: Aplb-Uauá

Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).

Contato:

74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)

74-9996-6476(Prolepses/Coordenador)

E-mail.:


sexta-feira, 1 de maio de 2015

EM UAUÁ, PROFESSORES APROVAM PARALISAÇÃO NO MES DE MAIO


Os professores da Rede Municipal de Ensino aderiram a Paralisação Nacional do dia 30 de abril do ano de 2015(com a maioria absoluta dos professores parados) e, reuniram-se em Assembleia com o objetivo de discutir  temas relevantes e urgentes para a categoria, tais como: Reajuste do Piso Salarial; Devolução das vantagens retiradas no mês de novembro, dezembro, décimo terceiro de 2014 e janeiro de 2015; Mudança de Nível e concessão das Geaps.
A direção informou que o tempo dado pela categoria de 02 meses para a administração se organizar e conceder o reajuste, acabou e não obteve nenhuma resposta. 
Depois de um longo debate a categoria aprovou duas datas de Paralisação para o meio de maio com objetivo de chamar atenção da administração para a valorização dos profissionais em educação, 11/05(Segunda-feira) e 27/05(Quarta-feira), relatando os seguintes fatos:


 1. QUE ESTÃO COM OS SALÁRIOS DEFASADOS E QUE SE NÃO FOREM REAJUSTADOS, AMANHECERÃO EM JANEIRO DE 2016, GANHANDO MENOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO(O SALÁRIO MÍNIMO V...AI PARA R$ 850,00/HOJE UM PROFESSOR ESPECIAL GANHA R$ 848,50, ISSO ABALA A TODOS OS OUTROS) ;
 2. QUE QUEREM TRATAMENTO IGUAL, POIS TODOS SÃO PROFESSORES E QUE, MEDIANTE SITUAÇÃO FINANCEIRA DO MUNICIPIO (CONFORME PROPAGA A ADMINISTRAÇÃO) , TODOS DEVERIAM TER SUSPENSOS AS VANTAGENS E GRATIFICACÕES;

 3. QUE QUEM TEM DE ADMINISTRAR O MUNICIPIO NÃO É JOEL, APLB, SINDICALISTAS, PROFESSORES E SIM A ADMINISTRAÇÃO. PORTANTO, INDEPENDE, A SOLUÇÃO JÁ ERA PARA ESTAR SENDO APRESENTADA, DENTRO DO PRAZO DADO PELA CATEGORIA; 
 4. QUE ANALISANDO A FOLHA ANALÍTICA, NOME POR NOME, TIRANDO DESDOBRAMENTO, HORA EXTRA, 100% DE GRATIFICAÇÃO, A ADMINISTRAÇÃO TEM CONDIÇÕES DE PROPOR UM REAJUSTE; 
5. QUE PONTUANDO QUE A VARIAÇÃO DO FUNDEB DE 2014 PARA 2015 É DE 14,41% , O EEAJUSTE É DE 13,01%.
Mediante situação, a categoria optou por um calendário de Paralisação e, no espaço de uma pra outra, ESTARÁ DIALOGANDO COM A ADMINISTRAÇÃO PARA CONCEDER O REAJUSTE SALARIAL. 
 O coordenador, Francisco-Prolepses, externou: " Fico feliz pelos professores terem atendido o chamado para paralisar as atividades, pois ratifica a preocupação e o desejo de que sua profissão seja valorizada. Vi que todas as escolas da sede pararam e 97% das escolas da zona rural. Não desejamos essas paradas, aliás temos filhos nas escolas, mas é o único meio que temos para mostrar a administração que não aceitamos nada que venha de contra a nossa categoria. Porém, cumprimos com os nossos deveres, pagamos fielmente nossas paralisações. Agora é preciso que nosso patrão cumpra com o dele, que é pagar o que é nosso por lei, por direito. Não podemos, em hipótese nenhuma, ficar sem reajuste salarial. Caso isso aconteça, vamos voltar aos velhos tempos: GANHAR SALÁRIO MÍNIMO. Isso é o cúmulo do retrocesso. Nós vamos nos manter firmes e fortes na busca pelo nosso objetivo. Estamos aptos a ouvir a administração no sentido de conceder o nosso reajuste."

"QUEM NÃO LUTA PELOS SEUS DIREITOS NÃO É DIGNO DELES."
 





Ascom: Aplb-Uauá
Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-9996-6476(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:

 


Clínica Dentsão

Clínica Dentsão

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Confecções Araújo em Uauá

Confecções Araújo em Uauá