Programa A VOZ DO PROFESSOR NA 87 FM

Ouça o programa toda segunda-feira às 20:00 horas na 87 fm, pelo site da aplb ou www.uaua.com.br.

DIRETORIA DA APLB UAUÁ.

Diretoria da APLB UAUA BAHIA.

APLB UAUÁ

Muitas conquistas dessa classe de professores na cidade de Uauá.

Ações da APLB UAUÁ

Foto de manifestação pelas ruas da cidade. Reinvindicando nossos Direitos.

Manifestação pelas ruas da cidade

Fotos manifesto professores.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

MACAÚBAS (BA): PROFESSORES REIVINDICAM O 13º SALÁRIO


Sobre a segunda parcela do décimo terceiro salário.
Uma Comissão de Professores juntamente com a Direção da APLB marcaram presença hoje 20/12, logo no início da manhã na Prefeitura Municipal de Macaúbas para buscar notícias sobre o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário. A informação inicial repassada pela Tesouraria é de que o recurso disponível em conta não seria suficiente para cobrir a folha e que a previsão para a entrada de recursos seria só na próxima terça, não afirmando uma data prevista para o pagamento do mesmo. Considerando que o prazo legal é até a data de hoje, com a união dos Professores e o indicativo de que poderíamos ocupar a Prefeitura, a verba restante que faltava para complementar a folha apareceu e o pagamento já foi efetuado.

Fonte: Facebook da APLB de Macaúbas.

ITABUNA (BA): SERVIDORES PARALISAM ATIVIDADES POR FALTA DE SALÁRIOS


O Sindserv, juntamente com servidores e servidoras municipais que estão com salários atrasados, realizaram uma paralisação na manhã desta terça-feira 18, no Centro Administrativo Firmino Alves. Com apitos e palavras de ordem, adentraram os corredores da prefeitura convocando outros servidores a participar do protesto, que denunciou os desmandos do Governo da Marreta, que além de atrasar constantemente os salários do funcionalismo, persegue trabalhadores que ousem se levantar contra toda essa truculência.
“Ainda temos pendências referentes ao mês de outubro, cerca de mais de R$ 400 mil. Em novembro, somente os servidores de saúde e educação receberam, os demais estão de cuia na mão”, declarou Wilmaci Oliveira, presidenta do Sindserv. Servidores que moram em outras cidades estão sem receber os vales transportes intermunicipais.
O Sindserv teve notícia que entrou R$ 1,5 milhão nos cofres da prefeitura, oriundos do governo do estado, mas até agora nada de pagamento. O sindicato tentou falar com o prefeito para saber qual a perspectiva de pagamento, porém, de forma desrespeitosa, o FG recusou-se a receber o sindicato. Uma reunião foi agendada para a manhã desta quarta-feira 19 com a secretária de Governo, Maria Alice de Pereira.
Os servidores e servidoras decidiram que farão operação tartaruga nesta quarta-feira e na quinta-feira 20 será realizada outra paralisação, desta vez com duração de quatro horas.
“O sentimento da categoria é de indignação com esta falta de respeito, esse ar de normalidade, enquanto servidores estão estressados, entrando em depressão, sem perspectiva. Estamos revoltadxs!”, protestou Wilma.
Sindserv

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

UAUÁ (BA): CONSELHO DO FUNDEB FINALIZA TRABALHO EM GRUPO E FAZ CONFRATERNIZAÇÃO DE FIM DE ANO


No dia 18 de Dezembro de 2018, o Conselho do FUNDEB DE UAUÁ se reuniu mais uma vez para dar andamento aos estudos dos gerenciamento e demonstrativos do fundo. 
A Reunião Extraordinária ocorreu no salão da APLB-Sindicato Núcleo de Uauá e contou com a participação da maioria absoluta dos conselheiros, que em grupo deram andamento aos estudos da Folha da Educação Municipal e do MDE.
Logo após os trabalhos, os conselheiros fizeram uma pequena confraternização de fim de ano. Desejando felicitações de Natal e de prosperidade para o ano que se aproxima.
O presidente do Conselho, Francisco-Prolepses, emocionado, disse:
"Jesus, estamos vivendo um momento histórico aqui! Sim, nós somos experientes nessa questão filantrópica em se doar a conselhos e não tínhamos vistos uma integração, dedicação, empenho e união tão expressiva, especialmente nesse conselho, como estamos vivenciando atualmente. É uma equipe fabulosa. Não tenho dúvidas que todo esse esforço culminará com uma boa qualidade da educação do nosso município, na medida em que estamos primando para que tudo ocorra dentro das suas normalidades. Só peço a Jesus que continuemos unidos, firmes e fortes! Que venha 2019!! Feliz Natal e um Próspero Ano Novo a todos!"

Acom: Conselho do FUNDEB de Uauá (CACS).

MONTE SANTO (BA): DIRETORA DA APLB, ALEXANDRA, IMPLORA POR DIÁLOGO E PREFEITO NÃO DAR A MÍNIMA


Boa tarde, povo!!
Desde cedo que eu estou tentando contato com o prefeito, mas seus assessores não respondem as minhas mensagens e ele não atende o telefone.
O que queremos dizer ao prefeito?
Queremos dizer que se ele tem o direito de pedir votos, nós queremos ter o direito de votar.
Queremos dizer que é inadmissível essa tomada de decisão unilateral. Que entendemos que ele é o gestor, mas entendemos também que um bom gestor dialoga com as partes, ao menos para explicar tais medidas.
Que temos dizer também com muita tranquilidade, que quem quer tudo, pode ficar sem nada. E que tenho certeza que ele tem inteligência suficiente pra entender do que estamos falando.
Pois bem, povo!
Se mesmo com estes apelos o prefeito insistir em não nos receber, teremos que ir até ele, não iremos em sua residência, não temos esse direito. Iremos ocupar o prédio da prefeitura, vamos fazer todas as perguntas na porta da prefeitura, vamos fazer aquele auê, e tem gente torcendo muito por isso, e sei que o prefeito tem inteligencia suficiente pra saber quem são.
Se as respostas não vierem, vamos a Câmara pedir aos vereadores para não aprovarem, ou ao menos discutirem a matéria um pouco mais.
Mas, tudo isso só será possível se a comunidade escolar entender o nosso chamado, ouvir o nosso clamor.
Nunca escondi isso de ninguém. Apenas juntos somos fortes.
Juntos construímos uma linda história. Essa história está nas mãos de vocês agora.
Eu conto com vocês para seguir lutando!!

Fonte: Facebook da coordenadora, Alexandra Duarte.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

CNTE: MOÇÃO DE REÚDIO AO PACOTE ECONÔMICO E REFORMA ADMINISTRATIVA DO GOVERNO RUI COSTA NA BAHIA




A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos/as profissionais da educação básica do setor público brasileiro, REPUDIA a aprovação do pacote econômico e reforma administrativa apresentados pelo Governo da Bahia e aprovados, na última quarta-feira (12/12), pela Assembleia Legislativa do Estado.

O Governador Rui Costa (PT) fez aprovar uma proposta pelos deputados estaduais baianos que ataca e retira direitos dos/as trabalhadores/as do serviço público do Estado, incluindo os/as vinculados/as à educação da rede estadual. O projeto de Lei da Reforma Administrativa da Bahia prevê um aumento da alíquota da contribuição dos servidores para o seu fundo de previdência (FUNPREV) de 12% para 14% e, se não bastasse, aprovou a redução em 50% do repasse do governo ao PLANSERV, que é a assistência de saúde do servidor estadual.

Ademais, o projeto aprovado ainda extingue empresas públicas estratégicas, como por exemplo a Bahia Pesca, em um Estado com um litoral e com uma bacia hidrográfica enormes, além de indicar a não realização de concursos públicos e a não concessão de reajustes salariais aos/às seus/uas servidores/as públicos/as. Em nome do equacionamento das dívidas do Estado e do seu saneamento fiscal, o projeto escolheu atacar os direitos dos/as servidores/as públicos, reproduzindo a velha cartilha conhecida que sempre combatemos, sem sequer propor, por exemplo, alguma política referente à taxação das grandes fortunas no Estado, que pode ser ampliada por decisão do governador. É possível buscar recursos de quem mais tem para contribuir, e não o contrário.

É fundamental que os/as governadores/as eleitos/as que pertençam ao campo democrático e popular do país sejam criativos/as no exercício de sua gestão dos Estados. A crise fiscal por qual passa os Estados brasileiros é conhecida e grave, mas para combate-la é fundamental que não copiemos o receituário de retirada de direitos dos/as trabalhadores/as aplicado no país pelos piores governantes. A gestão pública exige coragem e determinação para alterar certos quadros que persistem em indicar o caminho de que só é possível reformar o Estado quando se retira direitos. É fundamental que saibamos se diferenciar daquelas políticas ordinárias que são sugeridas por economistas descolados dos interesses de nosso povo. Questão previdenciária, por exemplo, se resolve com a ampliação da base de arrecadação do sistema, sendo urgente, portanto, a realização de concursos públicos para contratação de mais e novos/as servidores/as.

Repudiamos, portanto, a iniciativa do Governo do Estado da Bahia e de seus parlamentares na Assembleia Estadual. A redução de gastos do Estado não pode se dar em detrimento dos/as trabalhadores/as do setor público que, quando bem remunerados, em condições de trabalho apropriadas e em quantidade suficiente, só tendem a prestar um melhor serviço à população em geral. É fundamental que o Governador Rui Costa tenha a leitura correta do atual momento por qual passa o país e se convença da importância da abertura imediata de diálogo com os/as servidores/as e suas entidades representativas que, no dia da votação, lotaram a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia. 


Brasília, 17 de dezembro de 2018
Direção Executiva da CNTE

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

MONTE SANTO (BA): APLB AMEAÇA PARALISAR ÀS ATIVIDADES



A APLB Sindicato Núcleo Monte Santo realizou nesse sábado (15/12) assembleia extraordinária com a seguinte pauta: décimos terceiros atrasados, créditos suplementares retirados da educação, eleições para diretores e calendário escolar. 
A reunião contou com a presença dos vereadores Jânio e Samuel, ambos do PT, que nos ajudaram a entender e discutir alguns pontos da pauta. 
Começamos mapeando o público que temos para um possível embate.
Depois discutimos os conflitos jurídicos e políticos imbricados no processo da eleição. 
Falamos sobre o descalabro dos créditos suplementares e o que ele tem acarretado no funcionamento das escolas, visto que a maioria não foram reformadas, os transportes estão parando por falta de pagamento e de outro lado foi tirado orçamento para reforma de escolas e para o transporte para falar buraco de outras secretarias. No mesmo assunto, discutimos a loucura que se tornou o nosso calendário escolar, pois temos um calendário oficial que não condiz com as ações da administração. Acerca do décimo terceiro falamos sobre a preocupação do município não cumprir o prazo constitucional (20/12). 
Mas, a pauta mais preocupante foi o público, tivemos poucos professores na reunião e não temos receio algum de dizer isso, muito pelo contrário temos que publicizar isso para que os colegas entendam a gravidade da situação. Mesmo com um público baixo tiramos alguns encaminhamentos. O primeiro deles é comunicar a administração segunda feira que se o prefeito não atender o nosso convite para discutir o PL 043/2018 nós iremos parar as aulas por 24h, seguida de movimentação e ocupação. (Ainda não temos a data definida, pois estamos a mercê do trâmite do processo na Câmara) estaremos em alerta.
Caso o décimo não seja pago essa semana incluímos na pauta da paralisação. 
Sobre os créditos suplementares vamos informar a comunidade escolar o verdadeiro porque de tudo isso.
Decidimos também que cada um vai convencer os colegas a vir para luta e explicar as consequências das ausências. 
Corremos o risco de sermos escrachado durante a ocupação. 
Cabe agora cada um decidir de que lado vai estar. 
Ademais, fé na vida, fé na luta e aguardem atentos pelos próximos comunicados.
Fiquem com Deus.
Abraços a todos

Fonte: Facebook da coordenadora Alexandra Duarte.


ATENÇÃO, EDUCADORES DO ESTADO DA BAHIA: MANIFESTAÇÃO NA AL-BA, AMANHÃ, TERÇA-FEIRA (18)




MANIFESTAÇÃO NA ALBA NESTA TERÇA-FEIRA, 18, CONTRA PROJETO DO GOVERNADOR QUE CORTA DIREITOS DOS PROFESSORES ESTADUAIS

Os trabalhadores em educação da Rede Estadual farão uma manifestação na próxima terça-feira, 18, às 14h, na Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador, contra o Projeto nefasto enviado pelo Governo do Estado que tem como objetivo cortar diretos dos professores estaduais. A APLB Feira fará caravana que sairá da sede da entidade, na Av. Getúlio Vargas-159, às 11h30. Interessados devem entrar em contato com a APLB Feira no telefone: 75 3221-6323.

Fonte: Facebook da diretora Marlede, Feira de Santana.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

SALVADOR (BA): ONTEM (11), MAIS DE 300 SERVIDORES PÚBLICOS OCUPARAM A CÂMARA DOS DEPUTADOS


SERVIDORES OCUPAM ASSEMBLEIA CONTRA PL QUE AMPLIA ALÍQUOTA DA PREVIDÊNCIA
Mais de 300 servidores públicos do Estado ocuparam o plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para impedir votação dos projetos que aumenta alíquota do Funprev, reduz custeio do Planserv e extinguem empresas públicas.
O ato ocorreu nesta terça-feira (11) com grito de ordem de “tira de pauta”, os servidores pedem que o Projeto de Lei 22.975/2018, enviado pelo governador Rui Costa (PT) para aprovação na casa legislativa, não seja votado pelos deputados estaduais. Por conta do protesto, os deputados suspenderam por enquanto a votação.
Dentre as propostas do projeto estão a extinção de mais de 800 cargos, a diminuição pela metade da contribuição do estado e o aumento de 12% para 14% na alíquota da previdência.



Fonte: Facebook da diretora Marlede.

RUI OLIVEIRA DIZ QUE SERVIDORES QUE ACAMPARAM NO PLENÁRIO DA AL-BA ESTÃO ILHADOS, CERCADOS PELA POLÍCIA



De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) Rui Oliveira, os 100 funcionários públicos que acamparam durante toda madrugada desta quarta-feira (11), no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), estão ilhados, “cercados pela polícia”. O objetivo deles, segundo explicou Rui, ao permanecer na "Casa do Povo", foi de garantir a obstrução da pauta de votação prevista para a manhã desta quarta. 
Contudo, todos os acessos do vão em que eles ficaram instalados, ao lado do plenário, foram fechados, conta ele. “Está tudo fechado pela polícia, estamos ilhados aqui, todos os nossos acessos estão fechados, não temos mobilidade. Mal nos foi permitido, que três do nosso grupo, fosse pegar um café”, revelou, inclusive, solicitando informação de quem está do lado de fora para definirem qual será a estratégia de ação do grupo, ao tomar conhecimento de que a votação será no Auditório Jorge Calmon, conforme divulgado pelo BNews.  
Os servidores, que nesta terça-feira (11), invadiram o plenário e derrubaram a sessão, protestam contra o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos de 12% para 14% e do enxugamento de 800 cargos comissionados, dentre outros pontos.
Fonte: Bocão News.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

EDUARDO PROFESSOR É ELEITO PRESIDENTE DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE UAUÁ REPRESENTANDO OS PROFESSORES (APLB)


Hoje(11/12/18) o professor Eduardo Cardoso, indicado pela APLB-Sindicato Núcleo de Uauá para representar os professores no Conselho Municipal de Educação, foi eleito para presidir o conselho no período de 02 anos.
Em um clima harmônico e democrático foram lançados dois nome: o da professora Lucinha, representando o corpo técnico pedagógico da secretaria ( presidente interino) e o do professor Eduardo, representando os professores (APLB), sendo que a maioria 6 x 3 escolheram para presidir o conselho, o Professor Eduardo da Silva Cardoso.






ASCOM: APLB-UAUÁ
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)
74-99974-7762(Meire Nanci/Vice-Coordenadora)
E-mail.:




segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

PROFESSOR RUI OLIVEIRA, COORDENADOR GERAL DA APLB, PRESENTE NA REUNIÃO DOS CONSELHOS DE EDUCAÇÃO DA BAHIA


Hoje (10/10/18), pela manhã , participando da Reunião dos Conselhos de Educação da Bahia ,no auditório da UNEB em Salvador.

Fonte: Facebook do professor Rui Oliveira.

LAPÃO (BA): PREFEITO DIVIDI O 60% DOS PRECATÓRIOS DO FUNDEF ENTRE OS PROFESSORES


Vitória dos professores do município de Lapão. 
O prefeito vai pagar 60% do precatório do FUNDEF a todos os profissionais do ensino e do suporte pedagógico, Inclusive aos contratados. 
Só vence quem acredita e luta.

Fonte: Whatsapp da APLB-Estadual.

sábado, 8 de dezembro de 2018

UAUÁ: CONSELHO DO FUNDEB (CACS) DIVIDE-SE EM COMISSÕES PARA ESTUDAR OS DEMONSTRATIVOS DO FUNDO


No dia 07 de dezembro de 2018, houve mais uma reunião extraordinária do Conselho do Fundeb de Uauá (Cacs) para analisar as folhas de pagamentos e aplicabilidade dos recursos do fundo. 
Conselho se dividiu em comissões, priorizando o detalhamento contábil e demonstrativos da folha de pagamento.




Ascom: Diretoria do Cacs-Uauá

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

SÃO DESIDÉRIO (BA) REALIZA ELEIÇÃO PARA DIRETOR ESCOLAR E EM UAUÁ(BA) FAZ 20 ANOS QUE A LEI OBRIGA E NADA



As eleições diretas para diretores e vice-diretores Escolares, historicamente, têm sido a modalidade considerada mais democrática pelos movimentos sociais, inclusive dos trabalhadores da educação em seus sindicatos. Mas ela
não está livre de grande polêmica. A defesa dessa modalidade vincula-se à crença de que o processo conquista ou retoma o poder sobre os destinos da gestão. 
A eleição direta tem sido apontada como um canal efetivo de democratização das relações escolares. Trata-se de modalidade que se propõe valorizar a legitimidade do
dirigente escolar como coordenador do processo pedagógico no âmbito escolar. 
hoje, 06 de dezembro, o Processo de Gestão Democrática acontece pela terceira vez em São Desidério e a APLB-Sindicato apoia e participa do processo enquanto comissão Municipal Municipal. Das 20 escolas aptas a participarem do processo eleitoral, sete (07) estão participando efetivamente, duas (02) indeferidas e onze (11) abriram mão do processo democrático de direto.

O coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco-Prolepses, comentou na matéria:
" São Desidério está de parabéns por estar cumprindo a meta XIX do PNE. E está comprovando que para fazer Gestão Democrática precisa ser democrático, precisa respeitar os mecanismos básicos para que a mesma aconteça. 
Aqui em Uauá é uma misericórdia! É um desprezo total com a legislação: rasga-se Plano Municipal, Estatuto do Magistério e o PNE, há exatos 20 anos (quando entrou em vigência o primeiro Plano de Carreira do Magistério-Lei 110/98). Na última campanha fizemos Termo de Compromisso com os candidatos e o comprometimento do eleito foi iniciar no segundo ano. Estamos terminando e nada. E olha que chove queixas das comunidades sobre direção escolar. 
É lamentável, você ver que nada MUDA, nada! O tempo passa, mundo evolui, Jovem passa pela administração, mas ficamos amarrados no passado, sem renovação. Jesus!"



Fonte: Facebook da APLB de São Desidério.

PROFESSOR RUI OLIVEIRA PARTICIPA DO SEMINÁRIO NACIONAL DO TCE/TCM EM SALVADOR


 N o dia (06), quinta-feira, o professor e Coordenador Geral da APLB, Rui Oliveira, participou do Seminário Nacional do TCE/TCM sobre Educação,em Salvador.

Fonte: Facebook de Rui Oliveira

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

APLB MOBILIZADA DENTRO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA BAHIA


Nesta tarde de quinta dia 6, Aplb Sindicato presente na Assembleia Legislativa da Bahia para dizer não ao Projeto do Governo do Estado em aumentar a alíquota da Previdência dos Servidores Públicos Estaduais.

Fonte: Facebook da Marlede, diretora.

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU) DIZ QUE DINHEIRO DO FUNDEF NÃO PODE SER RATEADO ENTRE OS PROFESSORES


Terminou agora a pouco o julgamento no TCU - Tribunal de Contas da União sobre a subvinculacão dos recursos dos Precatórios do FUNDEF. Os ministros indeferiram inicialmente a entrada da CNTE como parte do processo e em seguida votaram contra a subvinculacão. Para o TCU, as prefeituras são obrigadas a utilizar os recursos exclusivamente com educação, mas não são obrigadas a repassar 60% aos professores como preconiza a lei que criou o fundo. A estratégia agora é fortalecer a frente parlamentar e sindical do Norte/Nordeste e partir para o julgamento definitivo que será no STF em data ainda a ser marcada.

O SISE, nas pessoas de sua diretoria, lamenta esse desfecho e como vem fazendo ao longo dos últimos anos vai envidar todos os esforços no sentido de buscar a vitória no final.

MAURÍCIO HERMÓGENES SOUZA
Presidente

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

SERVIDORES ESTADUAIS REALIZAM SEGUNDO DIA DE MOBILIZAÇÃO NA AL-BA


Servidores estaduais realizam segundo dia de mobilização na AL-BA, nesta terça-feira, 4, e aprovaram Dia Estadual de Luta, na quinta,6, com ato a partir das 13h, também na AL-BA

Os servidores estaduais realizaram, nesta terça-feira, 4, o  segundo dia de mobilização na AL-BA. Diante da postura irredutível do governo, que mantém pé firme em relação ao aumento da alíquota do FUNPREV, e do Legislativo, que não se mostrou sensível aos pedidos da categoria, de abertura de canais de diálogo, os servidores, reunidos em assembleia conjunta, aprovaram continuidade da mobilização, com agenda de luta marcada para a próxima quinta-feira, 6, na AL-BA.
Desde o final da manhã na Assembleia, a comissão de servidores, formada por dirigentes dos vários sindicatos que organizam a mobilização, buscou o diálogo com a presidência da casa e as lideranças partidárias, fez articulações com alguns deputados, inclusive sugerindo emendas ao projeto do governo, além de tentar barrar, na sessão ordinária desta terça-feira, a votação do regime de urgência urgentíssima para apreciação do projeto.
Porém, diante da decisão de continuidade da tramitação da matéria,  os servidores aprovaram um Dia Estadual de Luta, com mobilização e paralisação, a ser realizado na quinta-feira, 6, com um grande ato na Assembleia, a partir das 13 horas, quando vão protestar contra a votação do nefasto projeto. Caso o projeto seja votado, a decisão dos sindicatos de servidores é entrar com ação judicial visando reverter a medida.
A mobilização é organizada pela APLB-Sindicato, Sindsaúde, Sindsefaz, Sinpojud, com a participação de entidades e representantes de várias outras categorias de servidores estaduais.
Na segunda-feira, 3, a APLB-Sindicato,  juntamente com Sinpojud, Sindsaude e Sindsefaz, entregaram um documento na Presidência da Assembleia Legislativa do Estado, pedindo que o legislativo não vote as matérias enviadas pelo governador Rui Costa, especialmente o aumento da alíquota do FUNPREV.
Projetos – No último dia 29/11, o governo enviou projetos que aumentam a alíquota previdenciária de 12% para 14%, reduz de 4% para 2% a participação dos poderes no custeio do Planserv e modifica o Teto Salarial da Bahia, que passará do vencimento de desembargador para o vencimento do governador.
Fonte: Site da APLB-Estadual

SALVADOR(BA): EM PROTESTO NA AL-BA FUNCIONÁRIOS REALIZAM ASSEMBLEIA


Atenção para as resoluções da assembleia dos funcionários públicos realizada nesta terça, 4 de dezembro. Quinta-feira tem paralisação e manifestação. Confira:

Os servidores públicos estaduais realizaram uma assembleia na tarde esta terça-feira, dia 4, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Participaram da assembleia conjunta a APLB-Sindicato, Sindsefaz, Sinpojud, Aduneb, Sindsaúde, Adusb, Sindipoc, Ascom, Sintracom, CTB, Simpem, entre outras entidades.

A luta contra o aumento da alíquota da Previdência Estadual, de 12% para 14%, continua.

Na próxima quinta-feira, 6 de dezembro , Dia Estadual de Luta do Funcionalismo Público, haverá paralisação do trabalho e mobilização. Às 13 horas haverá manifestação na AL-BA.

Vamos denunciar os parlamentares que votarem contra os trabalhadores públicos.

Vamos entrar com uma ação na justiça, caso o governo aprove  o aumento da alíquota que o governador Rui Costa quer impor.

Fonte: Site da APLB-Estadual.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

PROFESSOR RUI OLIVEIRA (COORDENADOR GERAL DA APLB) LIDERA MOBILIZAÇÃO DENTRO DA ALBA COM DEMAIS SINDICALISTAS


Nesta segunda-feira (03) a APLB participou do movimento dos Servidores Públicos da Bahia na Assembleia Legislativa, em Salvador, contra o aumento da alíquota da Previdência Estadual, projeto do Governador Rui Costa.
Indignados com o anúncio feito pelo governador Rui Costa de que vai promover reajuste da alíquota da previdência, dos atuais 12% para 14%, os servidores públicos estaduais movimentaram a Assembleia Legislativa, onde realizaram um realizaram um protesto para exigir a retirada do projeto de aumento enviado aquela Casa pelo Governo do Estado se para tentar abrir canais de diálogo com as lideranças partidárias, para a discussão da matéria com as lideranças sindicais dos servidores e representantes do DIEESE, em busca de saídas que não penalizem os servidores, que já sofrem com reajuste zero há cinco anos.
Com faixas e cartazes e gritando palavras de ordem, os servidores ocuparam o foyer do Plenário, bem como a área eterna da Assembleia.

Durante a mobilização, os servidores protocolaram a entrega de um manifesto, assinado pela coordenação do movimento: APLB-Sindicato, Sindsaúde, Sindsefaz e Sinpojud, à presidência da Casa e às lideranças partidárias, bem como um estudo do DIEESE sobre o referido projeto, que aponta uma defasagem de 25% nos salários dos servidores, acumulado no período de 2014 até os dias atuais.
Também participaram do ato, servidores da Universidade de Feira de Santana e de diversas secretarias, além de representes do Sindimed e da Aduneb, e também das centrais CTB e CUT, que apoiam o movimento dos servidores estaduais da Bahia.
Nesta terça-feira, 4, às 13 h, os servidores mais uma vez estarão na Assembleia Legislativa, onde vão realizar uma assembleia conjunta para deliberar sobre os próximos passos do movimento.

Fonte: Facebook da diretora Marlede e Rui.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

SALVADOR (BA): COMUNIDADE DOIS DE JULHO EMITE CARTA PEDINDO APOIO PELO NÃO FECHAMENTO DO COLÉGIO ESTADUAL YPIRANGA


A Comunidade Dois de Julho elaborou carta, dirigida a instituições públicas e entidades da sociedade civil organizada da Bahia, na qual pede apoio e solidariedade no sentido de que intercedam junto à Secretaria de Educação, visando à abertura de um canal de diálogo, que possibilite manter o funcionamento do Colégio Estadual Ypiranga, ameaçado de fechamento pelo Governo do Estado da Bahia.
O CEY é uma unidade escolar que faz parte do Programa de Educação Integral (PROEI), em que o aluno passa boa parte do dia na escola, estudando não só as disciplinas do núcleo comum, mas também as diversificadas, que reforçam o desenvolvimento de habilidades sócio emocionais.
“Ao ter acesso ao ensino integral, o jovem adolescente fica mais protegido de situações de risco, especialmente das áreas de vulnerabilidade social, caso que se aplica às comunidades do entorno”, destaca o documento.  
Após o horário de funcionamento regular das aulas, o CEY oferece oficinas desenvolvidas pelos próprios alunos e nos finais de semana, a escola abre para a comunidade, para prática de esportes e outras atividades culturais.
“A comunidade não é um espaço que se isola do nosso ambiente de aprendizado, ela não representa apenas uma participação político pedagógica nas reuniões de pais e colegiado. A comunidade vive a escola, e a escola é parte vital desse todo”, ressalta  a carta.  
O Colégio Estadual Ypiranga fica localizado na Rua do Sodré, 43, no Centro Antigo, e funciona no Solar do Sodré, edificação do século XVIII, pertencente a Antônio José Alves, pai de Castro Alves. Local onde segundo registros históricos,  morreu o grande poeta abolicionista, em 1871.
Em 12 de julho de 1938, o prédio foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Inicialmente, o prédio abrigou o Colégio Antônio Vieira, em seguida, o Colégio Ypiranga, como instituição privada e, finalmente, em 1992 foi estadualizado, passando a ser denominado Colégio Estadual Ypiranga.
A Unidade Escolar agrega, além do Dois de Julho, as comunidades da Gamboa, Solar do Unhão e Ladeira da Preguiça.

Fonte: Site APLB-ESTADUAL.

SINDICATOS REAGEM AO AUMENTO DE ALÍQUOTA DA PREVIDÊNCIA E MOBILIZAM SERVIDORES PÚBLICOS


Sindicatos reagem ao aumento de alíquota da previdência e mobilizam servidores públicos: Segunda-feira, 13 horas, haverá mobilização na Assembleia Legislativa. Terça-feira, 4, no mesmo horário e também na AL-BA, assembleia dos servidores públicos, que se sentem traídos pelo governo de Rui Costa


Em reunião conjunta no auditório da APLB-Sindicato, na manhã desta sexta-feira, 30 de novembro, dirigentes da APLB, do Sinpojud, do Sindsfaz e do Sindsaúde demonstraram indignação com a decisão do governador Rui Costa em aumentar a alíquota previdenciária de 12% para 14%, a ser paga pelos servidores estaduais, a partir de 2019, e decidiram convocar os trabalhadores para uma mobilização geral na próxima segunda-feira, 3 de dezembro, às 13 horas na Assembleia Legislativa (AL-BA). Ficou decidido, também, a realização de assembleia dos servidores públicos da capital e do interior, terça-feira, dia 4, às 13 horas, na AL-BA. Os sindicatos prometem reagir e pressionar os parlamentares.

Como havia sinalizado para deputados da base governista, o governador Rui Costa enviou à AL-BA, quinta-feira, 29 de novembro, o projeto de lei que prevê o aumento da alíquota da contribuição da Previdência Estadual de 12% para 14%. Os dirigentes dos sindicatos, de imediato, repudiaram a proposição. Segundo eles, essa proposta impõe queda no poder aquisitivo dos trabalhadores, já penalizados por salários defasados há mais de 4 anos. Além disso, estados em situação financeira pior que a Bahia não adotaram a mesma medida e buscaram alternativas.

Para José Lourenço Dias, diretor da APLB-Sindicato, “é triste ver um governo que se diz de esquerda e ter conseguido mais de 75% de votos antecipar a pauta do próximo presidente da República, Bolsonaro”.

Dias diz não ter dúvida que Rui Costa vai fechar 210 escolas e privatizar empresas públicas. “E, se não reagirmos, também nos enfiará goela abaixo esse aumento da alíquota para 14%. Desse jeito, terminará sendo chamado de BozoRui, ou Ruisolnaro, pois está tomando a pauta do representante da direita”, esbraveja Dias.

Defasagem e direitos

Marlúcia Paixão, diretora do Sindsefaz, afirmou que estudo do Dieese aponta uma defasagem de 25%, de 2014 aos dias de hoje, nos salários dos servidores públicos estaduais da Bahia. Acrescente-se a esse dano a permanente terceirização no serviço público e chega-se ao resultado de crescente desqualificação dos trabalhadores.

“Nós fomos às ruas para combater a reforma tentada pelo governo de Michel Temer, agora somos surpreendidos por proposta semelhante de um governo que apoiamos”, afirma Marlúcia.

De acordo com estudo do Sindsefaz (como comprova tabela anexa) a maioria dos estados brasileiros tem alíquota de 11% para previdência estadual. A Bahia já praticava 12%, agora quer aumentar para 14%, sobrecarregando, ainda mais, o poder aquisitivo dos servidores públicos. “O que o governador Rui Costa e seu secretário de Administração estão fazendo é cortar gastos e tirar direitos”, disse a diretora.

O Sindsefaz afirma que compreende as dificuldades do governo diante da crise, mas alerta que os servidores públicos – que não são os culpados pela realidade financeira do Estado – já estão pagando uma conta alta, porque desde 2013 sofrem perda salarial.

A diretora do Sindsefaz acrescenta que não há do governo e da Sefaz ações de combate à sonegação, monitoramento dos benefícios fiscais concedidos a vários setores da economia, modernização de procedimentos de fiscalização e renovação do quadro de pessoal da Fazenda. “Sem fazer isso, mesmo outros cinco anos de congelamento salarial ou mais aumentos de alíquotas previdenciárias não resolverão o problema financeiro do Estado”, informa em nota o Sindsefaz.

Cenário mostrado era outro

Diretora do Sindsaúde, a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) afirma que é inaceitável essa proposta do governador Rui Costa, principalmente depois de mostrar um cenário favorável da Bahia durante o período eleitoral. “Seu discurso foi sempre de que seu governo é eficiente, o que se comprovava com os salários – mesmo sem reajuste – pagos em dia, ao contrário de estados como o Rio de Janeiro, por exemplo, por isso essa medida drástica que ele apresenta agora só aumenta o massacre a que estão submetidos os servidores públicos”, afirma Aladilce.

Não é possível, continua a diretora do Sindsaúde, que o que Temer não fez, e Bolsonaro disse que fará, Rui Costa faça, uma reforma previdenciária que prejudica os trabalhadores. “Sabemos que isto sendo aprovado abre brechas para quebra de estabilidade e outros direitos dos trabalhadores”, alerta Aladilce.

Em sua análise, se o governo – apoiado pelas forças de esquerda – se afastou dos seus princípios, é preciso que os sindicatos e todos servidores públicos se mobilizem e reajam, “senão a direita ocupa esse espaço”.

Tereza Deiró, vice-presidente do Sindsaúde, acrescentou que além dos 4 anos sem reposição salarial, é preciso levar em conta que nos dois anos anteriores (2012 e 2013) o reajuste salarial foi dividido.

Reação

 Na reunião conjunta desta sexta-feira, o coordenador-geral da APLB-Sindicato, professor Rui Oliveira enfatizou que é importante reagir a mais essa tentativa do governo de precarizar o servidor público, desconhecendo sua importância para a dinâmica do Estado. “Precisamos reagir e mostrar ao governador que ele está errado”, disse Rui Oliveira.

Inalba Fontenelle, diretora do Sindsaúde, criticou o governo estadual por não conversar com as representações dos servidores e discordou da justificativa do governador para propor o aumento. Em sua opinião, esses anos todos sem reajuste significam uma economia para o governo, e não justifica agora jogar nas costas dos servidores os problemas da gestão.

Representando o Sinpojud, o diretor Luís Quixabeira concorda que sem reajuste linear há tanto tempo não se pode culpar os servidores por o Estado estar em situação econômica difícil, como tem dito o governador.


Fonte: Site da APLB-ESTADUAL

DIRETORIA DA APLB-UAUÁ PRESENTE NO SARAU LITERÁRIO DA ESCOLA MUNICIPAL SENHOR DO BONFIM


No dia 01 de Dezembro de 2018, o coordenador, Francisco-Prolepses, fez-se presente na apresentação do Sarau Literário da Escola Municipal Senhor do Bonfim.
O coordenador pode presenciar belíssimas apresentações dos alunos sobre a literatura brasileira e sobre a cultura da comunidade com base em teatros, recitais e danças.
O coordenador, emocionado, disse:
" Sinto-me agraciado e lisonjeado por ter essa oportunidade de presenciar belíssimas apresentações exaltando a nossa literatura, os nossos historiadores, poetas e artistas. Precisamos ter como base metodologia como essa de trabalho em sala de aula que além de dinamizar o ensino valoriza a nossa cultura. Parabéns a diretora, coordenação, professores, alunos, funcionários e a comunidade por abraçar a causa e fazer-se presente. Honrado!"









ASCOM: APLB-UAUÁ
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)
74-99974-7762(Meire Nanci/Vice-Coordenadora)
E-mail.:

Clínica Dentsão

Clínica Dentsão

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Confecções Araújo em Uauá

Confecções Araújo em Uauá