Programa A VOZ DO PROFESSOR NA 87 FM

Ouça o programa toda segunda-feira às 20:00 horas na 87 fm, pelo site da aplb ou www.uaua.com.br.

DIRETORIA DA APLB UAUÁ.

Diretoria da APLB UAUA BAHIA.

APLB UAUÁ

Muitas conquistas dessa classe de professores na cidade de Uauá.

Ações da APLB UAUÁ

Foto de manifestação pelas ruas da cidade. Reinvindicando nossos Direitos.

Manifestação pelas ruas da cidade

Fotos manifesto professores.

domingo, 31 de julho de 2016

COORDENADOR DA APLB-UAUÁ PARTICIPA DO ENCONTRO DE LÍDERES SINDICAIS EM TAPIRAMUTÁ



Nos dias 29 e 30 de Julho de 2016, o coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco-Prolepses, participou do Encontro de Líderes Sindicais da Bahia na cidade de Tapiramutá para debater temas essenciais e corriqueiros no cotidiano sindical: Direitos Previdênciários, Ajuizamento das Ações Trabalhistas e Espaço de Poder e Decisão da Mulher. 
O coordenador interagiu durante as temáticas e socializou com os demais as ações desenvolvidas pelo sindicato ao qual representa.
O mesmo pontuou a importância do encontro como forma de fortalecimento da luta. Assim sendo, externou: " Parabenizo a direção do sindicato local(Tapiramutá) por nos proporcionar esse momento cognitivo,  interatividade e dinâmico. Agradeço pela receptividade, atenção e acolhida. Aproveito para dar um salve a cidade por ter um povo acolhedor, alegre e por valorizar e priorizar a Cultura e a Educação. Saliento que o Centro Cultural da cidade é um verdadeiro monumento. A escola da Rede Municipal onde aconteceu o encontro é um modelo. Não tinha vista uma estrutura física como aquela em lugar nenhum, não da Rede Municipal. O que nos deixa crê, até pelos comentários, é que a cidade tem uma gestão que PRIORIZA A EDUCAÇÃO E A CULTURA. Então, temos um espelho para os demais administradores. O encontro é um momento ímpar, pois temos ali Líderes Sindicais de várias agremiações e cidades com suas peculiaridades que são expostas de forma congênere. E o que é mais fascinante: é que não se trata em defender Bandeiras ou posicionamentos de ENTIDADES, MAS DE FALAR DO EU, DA VIVÊNCIA, DO LÍDER E DO SEU POSICIONAMENTO. É UMA TROCA DE EXPERIÊNCIA. É ESPETACULAR! Nesse sentido, debatemos até a questão de Criarmos uma Associação dos Líderes Sindicais da Bahia. Algo nesse sentido...! Eu agradeço sempre pelo convite e por conhecer pessoas maravilhosas, que nos inspiram a continuar na luta, UNINDO FORÇAS PARA CONTINUAR ACREDITANDO QUE O SONHO NÃO ACABOU E QUE, JUNTOS, PODEMOS REALIZÁ-LOS. Avante, Gladiadores!"











ASCOM: APLB-UAUÁ
Obs.: Baixe o nosso aplicativo https://play.google.com/store/apps/details… 
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:
prolepses@hotmail.com(Prolepses/Coordenador) 



quarta-feira, 27 de julho de 2016

EM ENTREVISTA, COORDENADOR DA APLB-UAUÁ ANUNCIA PARALISAÇÕES PARA AGOSTO


Em entrevista concedida ontem(26\07\16), à tarde, por telefone, a uma emissora de rádio da região, o coordenador da APLB-UAUÁ, Francisco-Prolepses, anunciou que o sindicato vai parar suas atividades a partir de Agosto do corrente ano em um dia da semana e convocará os profissionais em educação a aderirem as paralisações EM PROTESTO POR ADMINISTRAÇÃO NÃO ENCONTRAR MEIOS PARA CONCEDER O REAJUSTE DO PISO, DESCUMPRINDO UMA LEI FEDERAL E DESVALORIZANDO A ATIVIDADE DOCENTE NO MUNICÍPIO.
O coordenador pontuou que o sindicato impetrou uma ação no Ministério Público Federal e no MPE por o município desrespeitar a Lei 11.738\08 e que está acompanhando a tramitação. Segundo conta, o que o deixa mais preocupado é que não está vendo debate sugestivo nessa pré-campanha e os comentários feitos pelos postulantes ao poder executivo(à priori) é desvirtuado do FOCO, o que o deixa mais apreensivo e preocupado com o futuro da categoria, podendo viver essa "sofrência" por longos anos. O mesmo frisou que o plano é fazer Mobilizações durante o dia com o objetivo de chamar a atenção dos políticos e da comunidade sobre a real situação por qual passa os professores da Rede Municipal. Salientando que o sindicato vai FAZER A CAMPANHA DA EDUCAÇÃO NESSE PERÍODO ELEITORAL: Fará uma CARTA SUGESTIVA PARA EDUCAÇÃO e Fará O DEBATE NO INÍCIO DA SEGUNDA QUINZENA DE SETEMBRO COM OS CANDIDATOS, HOMOLOGANDO UMA CARTA-COMPROMISSO.



ASCOM: APLB-UAUÁ
Obs.: Baixe o nosso aplicativo https://play.google.com/store/apps/details… 
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:


terça-feira, 26 de julho de 2016

ALAGOAS: REDE ESTADUAL DECIDE POR PARALISAÇÃO DE 05 DIAS


Com forte representação de professoras/es e funcionárias/os – ativas/os e aposentadas/os -, representando a capital (Maceió) e o interior do estado, o Sinteal realizou, na manhã da última sexta-feira (22), em sua sede (Mutange), uma assembleia geral da rede estadual da educação que ouviu informações e debateu as negociações com o governo, que se arrastam desde fevereiro passado, quando do início da campanha salarial.
“Nossa database é maio, mas começamos a cobrar ao governo desde fevereiro último, mas o executivo estadual, desde lá, continua sem apresentar proposta alguma. Temos que ser ainda mais fortes neste enfrentamento e vamos à luta por nossos direitos!”, disse a presidenta do Sinteal Consuelo Correia.
“Chegamos ao limite”. Foi com essa fala que Consuelo convocou a categoria a dar o próximo passo na luta pela valorização das/os trabalhadoras/es em educação, e resumiu a indignação e a insatisfação da base diante de mais uma audiência improdutiva com os secretários de Estado (Educação, Planejamento e Fazenda), realizada na tarde/noite da quinta-feira (21).
Ainda sobre esta audiência com os secretários estaduais, Consuelo repassou á plenária as respostas à cobrança das progressões. Segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), a Procuradoria Geral do Estrado (PGE) questionou a mudança de letra sem a avaliação de desempenho. Então, o processo se encontra, ainda, na PGE, mas deve ser devolvido em até 10 (dez) dias, com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) garantindo, por seu titular, que existem recursos para pagar em folha suplementar, até o final de agosto, se a burocracia for resolvida na PGE.
As/os servidoras/es decidiram, então, por uma paralisação de 05 (cinco) dias de toda a rede estadual (professoras/es e funcionárias/os), com mobilização crescente caso o governo estadual continue, intransigentemente, sem apresentar índice de reajuste salarial, que pode levar a categoria à greve geral por tempo indeterminado.
Funcionários da educação discriminados
Darcir Acioli, secretária de Assuntos Municipais do Sinteal, ressaltou a falta de respeito do governo no momento de efetivar as progressões das/os trabalhadoras/es da educação, que se arrastam de três meses a, aproximadamente, dois anos, lembrando que tanto funcionárias/os quanto professoras/es “temos motivo de sobre para vir pra luta e construir esse processo de enfrentamento de forma organizada e com unidade”.
Calendário unificado
A secretária-adjunta de Formação Sindical, Girlene Lázaro, fez um repasse da plenária organizada pela Central Única dos Trabalhadores em Alagoas (CUT/AL), no último dia 20 de julho, quando todas as categorias discutiram a construção de uma grande mobilização que deságue numa greve geral de toda a classe trabalhadora em Alagoas e no restante do país. “Estamos sofrendo perdas, esse governo interino [Michel Temer] está ameaçando o pré-sal, os direitos trabalhistas, privatizando, isto para não falar da negociação com os governadores e a intenção de congelar os salários dos servidores e servidoras na negociação da dívida pública”, alertou Girlene Lázaro.
Ela informou que já foi marcada para o próximo dia 27 de julho um grande ato público unificado, organizado pela CUT/AL e por todos os sindicatos filiados de servidores/as estaduais, com concentração, às 09 horas, na Praça dos Martírios.
Aberto o microfone para as intervenções da plenária, muitas falas foram de indignação, de desabafo e de convocação para a luta. Todos os que pediram espaço para falar declararam ter chegada a hora de fazer uma greve.
Ainda durante a assembleia, a professora Lucilene leu um texto de sua autoria lembrando a luta desta categoria [a educação] pela isonomia e a grande capacidade de luta que ela sempre teve e continuará tendo.
Decisão da assembleia: paralisação de 05 dias
No final das falas, a mesa da assembleia geral encaminhou a votação, sendo aprovada a proposta de paralisação de 05 (cinco) dias úteis, a partir da próxima quinta-feira (28) – respeitando-se as 72 horas -, até o dia 03 de agosto. Foi constituída uma comissão de diretoras/es do Sinteal e base da categoria, que se reunirá na próxima segunda-feira (25), no Sinteal, para organizar uma agenda de luta. A primeira definição já está marcada, qual seja, a realização de uma assembleia geral da rede estadual no próximo dia 03 de agosto (4ª feira), na sede do Sinteal, no Mutange, para avaliar a continuidade ou não da paralisação e o possível início da greve geral da educação.
(Sinteal, 25/07/2016)

ASCOM: APLB-UAUÁ

Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).
Contato:
74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)
74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)
E-mail.:
prolepses@hotmail.com(Prolepses/Coordenador) 

sábado, 23 de julho de 2016

CATEGORIA REJEITA MAIS UMA PROPOSTA DE REAJUSTE DA ADMINISTRAÇÃO


No dia 22 de julho de 2016, os professores reuniram-se em assembleia para discorrer e deliberar à vista de mais uma proposta de Reajuste do Piso Salarial da Administração.
Atendendo a mais uma rodada de diálogo proposta pela última reunião entre a administração e a APLB, ocorrida em maio, onde deliberou sobre Mudança Nível e Geap de professores requeridas desde 2013, inclusive dos REINTEGRADOS, que não recebiam(HOJE CONCEDIDAS), a pauta sobre o reajuste ficou para próxima sentada(uma vez que tinha sido REJEITADA PELA CATEGORIA). Assim sendo, cumprindo o enunciado,  houve uma reunião com a administração, Diretor da Regional da APLB(João Neto) e a diretoria da APLB-UAUÁ para versar sobre o Reajuste do Piso Salarial dos Professores. 
A administração apresentou, mais uma vez, a folha de pagamento dos professores efetivos e disse que não tem espaço dentro dos recursos que recebe do FUNDEB para conceder o reajuste de 11,36% e que se tivesse já tinha concedido, como fez ao entrar na prefeitura com boa parte dos professores sem o salário de dezembro de 2012 e o décimo, e pagou de imediato ao receber repasse do FUNDEB. Mas, que é uma questão de não ter mesmo e entrega a folha para qualquer um, como entrega ao sindicato. Deixando claro que ao ceder a Mudança de Nível e Geap passou dos limites e que vai entrar no mês subsequente para honrar o pagamento. Mas, que não quer sair devendo aos funcionários, como é de costume em todo final de Gestão. Pensando nisso, Ratifica:
1. Cumprir o pagamento da folha corrente...
2. Fechar a prefeitura depois do dia 03 de outubro(independe do resultado da eleição) e Pagar o Décimo Terceiro até o dia 20 de Dezembro(conforme a Lei) e o Mês de Dezembro até o dia 30...
 3. Conceder o Reajuste no Dia 30 de Dezembro.
Terminou expondo que está aberto a sugestões e que está aberto ao diálogo, como sempre.
O diretor da Regional da APLB, João Neto, falou da importância do reajuste, pois é um mecanismo de valorização dos professores e é uma Lei que a administração precisa encontrar meios para cumpri-la, mesmo diante dessa situação apresentada.
O coordenador da APLB-Uauá, Francisco-Prolepses, voltou a afirmar que o que mais o entristece(além de ver a categoria na sofrência ao longo desses anos) é ver que a administração detecta problemas, MAS NÃO ARRANJA SOLUÇÕES. Ratificando de que quem toma decisões é a categoria.
À noite, em Assembleia, o coordenador, Francisco-Prolepses, falou das ações da APLB-UAUÁ nesse interstício. Expondo que o sindicato IMPETROU UMA AÇÃO NO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL CONTRA O MUNICÍPIO POR DESCUMPRIR A LEI DO PISO SALARIAL, RECEBENDO NOTIFICAÇÃO DE QUE JÁ SE ENCONTRA EM ANÁLISE, E NO MPE, O QUAL ESTÁ EM ACOMPANHAMENTO, como é sabido por todos devido as mensagens de Whatsapp e Facebook.
Em seguida, Dr. Italmar, falou sobre o FGTS, chamando atenção dos professores para que não caem na lei do engano, Precatório do FUNDEF e Geaps, dizendo que está acompanhando a tramitação.
O diretor da Regional, João Neto, falou da conjuntura da APLB e da importância da luta com discernimento e prioridade. Expondo que o município precisa encontrar meios para conceder o reajuste da categoria, ficando à disposição dos professores.
Depois de um longo debate, a categoria Rejeitou a proposta. Sendo proposta uma nova assembleia.
O coordenador, Francisco-Prolepses, emocionado, externou: "É difícil, doído, você vim para uma assembleia em uma situação como essa, sem perspectiva de nada. Olhar nos olhos dos meus colegas e ver o cansaço e o desânimo. Sei da situação. Sei do que estamos passando. Mas sei de quem é o dever de resolver e propor saídas:  é a ADMINISTRAÇÃO. Não sou eu, não são os professores, não é o sindicato que administra o município, é a ADMINISTRAÇÃO. Eu nunca vi uma fraqueza tão grande em administrar uma PASTA COMO ESSA. Não há ATITUDE. Não há PROPOSIÇÕES para que possamos REORDENAR E REAJUSTAR A CARREIRA E MANTÊ-LA NO PRUMO DO DESENVOLVIMENTO. É uma das PIORES FASES QUE ESTAMOS PASSANDO. Mas, ninguém pode dizer que PROFESSORES E SINDICATO não abriram espaços para o diálogo. Participamos de todas as reuniões e debates ao qual fomos chamados. É preciso PRIORIZAR! E é isso que estou pedindo a vocês e aos nossos pré-candidatos: PRIORIZEM A EDUCAÇÃO. Mesmo porque, não existem NENHUMA CHANCE DE SUCESSO NO PRÓXIMO GOVERNO SE ELE NÃO SENTAR PARA RESOLVER ESSA SITUAÇÃO DA REDE, CARREIRA E VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES. NÃO EXISTE, A PROVA ESTÁ AÍ! Precisamos questionar, arguir, reivindicar, POR UM PROJETO DE GESTÃO VIÁVEL PARA A EDUCAÇÃO DE UAUÁ. AGORA, PRA ONTEM! Não podemos nos dar ao luxo de devaneios. Precisamos pegar esse momento agora e fazer com que o próximo Gestor se comprometa, de forma contumaz, em resolver a nossa situação. É direito seu votar em quem você bem entender, MAS É DEVER SEU RESGUARDAR A SUA PROFISSÃO, O SEU GANHA PÃO. Independe de sua situação, "É SEMPRE MAIS DO MESMO". Nós vamos fazer a nossa parte, COMO SEMPRE: Vamos bater de frente com os candidatos alertando-os sobre a importância de Priorizar a educação. Vamos fazer um encontro na segunda quinzena de Setembro com eles e os professores no sentido de instigarmos o debate, mostrando que estamos atentos.  Termino esse presságio, combalido, machucado, MAS VIVO. Ainda com forças para dar mais alguns passos e conseguir fazer a travessia. O descanso só virá, depois que normatizar. Enquanto isso, Avante."















ASCOM: APLB-UAUÁ

Obs.: Você pode escutar a rádio comunitária do POVO DE UAUÁ, Luz do Sertão FM87,9, pelo nosso blog(aqui).

Contato:

74-9970-2838(Zé Carlos/Diretor sindical)

74-99930-6457(Prolepses/Coordenador)

E-mail.:

prolepses@hotmail.com(Prolepses/Coordenador)

Clínica Dentsão

Clínica Dentsão

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Silmara Variedades - O Shopping do Povo

Confecções Araújo em Uauá

Confecções Araújo em Uauá